Atendimento: Segunda a Sexta das 8h às 18h

Plantão de Emergência: 24 horas

Fone: (11) 2084-9100

Plantão 24 horas: (11) 2911-6481

Whatsapp

(11) 99800-0567

Mês: setembro 2017

Lampadas Vela Bivolt

Lampadas Vela Bivolt

Cod PRODUTO Medidas do Produto
9512 Lampada Vela 3W 3000K E14 c/ soquete E27  210 lumens – Bivolt – 25.000H – Garantia 2 anos 37*100/285*420
9513 Lampada Vela 3W 6000K E14 c/ soquete E27  210 lumens – Bivolt – 25.000H – Garantia 2 anos 37*100/285*420

Lampadas Tubo Bivolt

Lampadas Tubo Bivolt

Cod PRODUTO Medidas do Produto
9505 Tubo 9W bivolt 900 lumens 3000K – 60cm – Bivolt – 20.000H – Garantia 1 Ano 60cm
9506 Tubo 9W bivolt 900 lumens 4000K – 60cm – Bivolt – 20.000H – Garantia 1 Ano 60cm
9507 Tubo 9W bivolt 900 lumens 3000K – 60cm – Bivolt – 20.000H – Garantia 1 Ano 60cm
9508 Tubo 18W bivolt 1800 lumens 3000K – 120cm – Bivolt – 20.000H – Garantia 1 Ano 120cm
9509 Tubo 18W bivolt 1800 lumens 4000K – 120cm – Bivolt – 20.000H – Garantia 1 Ano 120cm
9510 Tubo 18W bivolt 1800 lumens 6000K – 120cm – Bivolt – 20.000H – Garantia 1 Ano 120cm

 

Lampadas Bulbo Bivolt

Lampadas Bulbo Bivolt

Cod PRODUTO Medidas do Produto
9501 Bulbo 7w bivolt 490 lumens 3000K – Bivolt – 20.000H – Garantia 1 Ano 65*110
9502 Bulbo 7w bivolt 490 lumens 6000K – Bivolt – 20.000H – Garantia 1 Ano 65*110
9503 Bulbo 9w bivolt 630 lumens 3000K – Bivolt – 15.000H – Garantia 1 Ano 78*125
9504 Bulbo 9w bivolt 630 lumens 6000K – Bivolt – 15.000H – Garantia 1 Ano 78*125

 

Computer Max

Computer Max 6 (6 estágios) Alimentação 400 Vac

Descrição:

Atendem integralmente as normas EN61010, EN61000-3-2, EN61000-3-3, EN50081-2, EN50082-1, EN50082-2, EN61000-4-2, EN61000-4-4, EN61000-4-8, EN61000-4-11, UL 94, o Computer 6 MAX dispõe de 6 relés de saída, possuem ainda display de cristal líquido que possibilita a visualização e parametrização, além da indicação dos relés conectados. Inclui sistema exclusivo sistema de conexão FCP, que verifica o estado em que se encontra a rede e toma decisões rápidas sobre a melhor manobra de capacitores a ser realizada, para manter a rede com um fator de potência equivalente ao programado, proporcionando, menor tempo na correção total do fator de potência, e ainda um aumento na vida útil dos capacitores e principalmente dos contatores que são poupados já que efetuam um menor número de manobras.

Manual

Contatores para Manobra de Capacitores

Contatores para Manobra de Capacitores

Desenvolvidos especialmente para manobra de capacitores para correção de fator de potência (categoria de emprego AC-6b). Possibilita o desempenho necessário para este tipo de aplicação.
Os contatores especiais WEG CWMC25,CWMC32, CWMC50 e CWMC65 foram desenvolvidos especialmente para manobra de capacitores para correção de fator de potência (categoria de emprego AC-6b). Sua utilização possibilita o desempenho necessário para este tipo de aplicação.
Baixo custo, alta confiabilidade, dimensões reduzidas, fixação do tipo rápida através de parafusos ou trilhos DIN de 35mm, incorporam resistores de pré-carga, especificação técnica conforme IEC 60947-4 e VDE 0660.
Bobina em Corrente Alternada – CA
Durante a manobra dos contatores especiais CWMC25, CWCM32, CWMC50 e CWMC65 os resistores de pré-carga em série com carga reativa permitem a redução dos picos de correntes de “in-rush” que se apresentam neste tipo de operação.
Após a pré-carga, os contatos principais se fecham, permitindo a passagem da corrente nominal
Para potências reativas maiores que 15 kVAr (220V) e 25 kVAr (380V/440), recomenda-se subdividir o banco de capacitores em módulos menores e manobrá-los com os contatores CWMC25,CWMC32, CWMC50 e CWMC65.

Multas na Conta de Energia Elétrica

A primeira providencia para corrigir o baixo Fator de Potência é a analise das causas que levam à utilização excessiva de energia reativa.

A eliminação dessas causas passa pela racionalização do uso de equipamento – desligar motores em vazio e redimensionar equipamentos superdimensionados.

A partir destas providencias, uma forma de reduzir a circulação de energia reativa pelo sistema elétrico, consiste em “produzi-la” o mais próximo possível da carga, utilizando um equipamento chamado capacitor.

Instalando-se capacitores junto às cargas indutivas, a circulação de energia reativa fica limitada a estes equipamentos.

Na pratica, a energia reativa passa a ser fornecida pelos capacitores, liberando parte da capacidade do sistema elétrico e das instalações da unidade consumidora.

Isso é comumente chamado de “compensação de energia reativa”.

Quando esta havendo consumo de energia reativa, caracterizando uma situação de compensação insuficiente, o fator de potência é chamado de indutivo.

Quando está havendo um fornecimento de energia reativa à rede, caracterizando uma situação de compensação excessiva, o Fator de Potência é chamado de capacitivo.